Make your own free website on Tripod.com








CHACAL
Nós e Amarras













Home

O que é um Chacal | O que é Escotismo e BP | História | Tradições e Premiações | Elementos | Links | Pátria | Primeiros Socorros | Nós e Amarras | Código Morse e Semáfora | Sinais de Pista | Materiais | Jornal do GEBS | Fotos e Canções





Como fazer e para que serve








































NÓ DIREITO

É o nó usado para emendar cordas com o mesmo diâmetro. Neste nó, quando usadas cordas com diâmetros diferentes, ele se desfaz.

O nó direito é composto de duas meias - voltas passadas uma pela outra, a segunda sendo feita no sentido inverso ao da primeiro. Os dois chicotes voltam ao lugar paralelamente ao vivo de suas cordas, fazendo o nó parecer perfeitamente simétrico.

ESCOTA

Este nó serve para unir dois cabos de diâmetros diferentes ou para prender um cabo numa volta ou argola.É o que usamos também para prender a bandeira na adriça.

FIEL

Este nó é usado para amarrar uma corda sobre um ponto fixo, quando está previsto esforço (tensão) para ambos os lados do nó. Não deve ser usado se apenas uma parte for solicitada, porque assim este nó pode escorregar perigosamente.


Dar uma primeira volta com o chicote em torno do ponto fixo, passando por baixo do vivo da corda; uma segunda vota por cima da primeira, passando a ponta do chicote sobre si. É preciso apertar este nó para alcançar o resultado adequado.

CORRER

É um nó simples, feito numa extremidade e abrangendo a outra parte do próprio cabo. Fica, assim, feita uma volta, cuja extensão pode-se fazer varia, correndo o nó num sentido ou no outro. Usa-se-o, comumente, nos estais dos paus da barraca.

VOLTA REDONDA C/2 COTES

Este nó é bem útil. Serve para amarrar um cabo a um mastro ou verga e também a uma argola ou arganéu apertando-o. O importante é fazer o cabo dar duas voltas em torno do mastro para segurar bem apertado.

ASELHA

Formado com um nó superior na linha dobrada na curva. É um nó rápido e simples, completamente seguro e sua laçada serve como uma funda, utilizado quando se quer içar um fardo.

CATAU

O nó catau permite encurtar temporariamente uma corda. Devemos fazer uma alça e deitá-la sobre o vivo da corda. Com o vivo da corda enlaçar a alça grande, passando a ponta por dentro da alcinha formada. Com o chicote da corda, proceder da mesma forma sobre a alça que ficou pendurada.


Se este nó for ficar em serviço por muito tempo, é preciso esganar as extremidades para impedir que o nó desmanche, se a tensão for aliviada.






LAIS DE GUIA

É certamente um dos tipos de nó mais úteis. É fácil de ser feito, é muito forte, não corre e não fica apertado sob tensão, sendo possível soltá-lo, se necessário.


Para fazer o lais de guia faz-se uma alça com o vivo da corda, passa-se a ponta da corda por dentro da alça, e, em seguida, por trás do vivo, voltando por dentro da alça e apertando o lais de guia que se formou.

Se o lais de guia for servir durante muito tempo ou se for feito com um cabo muito escorregadio ou liso, é aconselhável esganar-se o chicote no seio do nó.

OITO

Este nó é mais volumoso que o nó superior comum e muito mais fácil de ser desfeito, quando não for apertado demasiadamentre. É usado comumente sempre que queira criar uma protuberância numa corda, servindo perfeitamente quando se fizer necessária a fixação de uma corda em seu encaixe. Neste caso, o nó poderá ser empregado se não houver uma estaca ou outro local onde se amarra a corda.

VOLTA DO SALTEADOR

Nó utilizado para descer de um tronco com um dos cabos e desamarrar o nó com a outra ponta do cabo.

CADEIRA DE BOMBEIRO

É o nó feito com duas alças amplas, uma para atuar sob os braços e a outra por trás dos joelhos, ficando as pontas dos cabos livres para os casos de salvamento, sobretudo de certa altura, em casos de incêndio. O nó é reforçado por dois cotes laterais, para firmá-lo bem.

FATEIXA

É o nó que se faz para firmar um cabo em uma barra, num arganéu, para amarrações firmes, ou para prender a fateixa, que é âncora pequena como argola. O nó consiste em uma volta redonda com cotes, passando o primeiro por uma volta, para não apertar.

FIEL DUPLO

É usado em lugar da simples volta de fiel e para amarrar cabos de retenção e espias.

BALSO PELO SEIO

É o nó dado em cabos dobrados, de modo que fiquem duas alças firmes, usado em casos de salvamento, ficando as pontas do cabo livres para o trabalho de descer e guiar o paciente.

FORCA

Arme a laçada conforme o esquema, deixando a ponta de trabalho com tamanho suficiente para executar as voltas. Realize finalmente e, ao fazer a última volta, introduza a ponta de trabalho na laçada superior do nó. Em seguida puxe a laçada inferior pelo lado correspondente à ponta de trabalho para apertá-la e conservar as voltas seguras. O laço é regulado movimentando-se o lado da corda correspondente à sua parte fixa.






MORINGA

Um nó especial para amarrar nos gargalos de garrafas ou jarros, de grande utilidade. É seguro e resistente. Para executá-lo, acompanhe os diagramas com atenção, pois embora pareça um pouco complicado, na verdade é muito simples.


Faça uma laçada com dois meios nós e em seguida puxe a duas partes interiores, cruzando-as. Sem deixar que as posições se modifiquem, puxe a parte inferior da laçada, passando-a pela direção da seta. Ao se executar o movimento anterior, duas outras laçadas se formarão na frente e atrás da laçada central. Vire estas duas laçadas para baixo. Introduza o gargalo do jarro ou garrafas no interior do nó e puxe as duas pontas e a laçada, ajustando-o corretamente.

PESCADOR

Como o nome o indica, é o nó usado pelos pescadores para emendar suas linhas ou redes de pesca. Deve ser usado para unir cabos finos ou barbantes, pois é muito seguro. Serve também para unir dois cabos molhados ou escorregadios. Para fazê-lo, junte os dois cabos, lado a lado, com as extremidades em direções opostas. Dê um nó simples em uma extremidade, apanhando o corpo do outro cabo; abandone esse pedaço e faça trabalho idêntico do outro lado. Depois, puxe as partes fixas dos cabos, fazendo os nós se aproximarem e se adaptarem bem, um ao outro. Se isso não acontecer, você deve ter errado ao dar a volta de um dos nós. Observe maiores detalhes na figura.

ENFARDADOR

Nó utilizado para esticar um cabo. Prende um cabo a um estai (Ribeira) e em seguida, no outro estai, faz-se um S na corda colocando a ponta do S virado para o lado onde foi feito a Ribeira, fazendo-o um cote, do outro lado, ficará com uma alça. Pegue a ponta da corda e de uma volta sobre a árvore, esticando-a e volte pela árvore dando no cabo vários cotes.

NÓ DE FRADE

Nó utilizado para criar um tensor na corda, servindo para parar uma roldana, ou como escada ou até mesmo em transmissão de morse.

VOLTA DA RIBEIRA

É usado para prender um cabo num mastro, viga ou árvore e também para arrastar troncos ou peças pesadas. Quanto mais se pucha o cabo, mais ele aperta e segura. Observe, na figura, que a extremidade do cabo dá uma volta ( passando pelo cabo ) e é enrolada sobre ela mesma.

AMARRA QUADRADA

É utilizada para fixar dois bambús perpendicularmente.

AMARRA DIAGONAL

Como o próprio nome já diz, serve para amarrar dois bambús na diagonal.

AMARRA PARALELA

Serve para atar dois bambús paralelamente.

AMARRA DE TRIPÉ

Serve para fazer um tripé.